10 de março de 2009

vigésimo terceiro a toque de caixa

Estou por anunciá-lo há vários dias mas a preguiça e a vida metem-se pelo meio, os planos armam-se e desarmam-se, os mates preparam-se, as conversas estendem-se e os anúncios, ao que parece, são os primeiros a ficar pelo caminho.

Amanhã é novo dia de partida, desta vez para Corrientes, a província do lado, onde vou poder estudar uma outra espécie de primatas - os pachorrentos carayas de que falei no último post. Tudo se decidiu com celeridade: a Clara conhecia uma rapariga que precisava de assistentes já para este mês, enviei o que tinha que enviar, ela falou com quem tinha que falar e aí vou eu para a EBCo, Estação Biológica de Corrientes, local que muito se tem dedicado à primatologia. Sinto-me uma exploradora de centros de investigação... Estou muito curiosa para ver outro sítio "monero", outra gente "monera" e, principalmente, outro tipo de "monos"!

A aventura sul-americana da sara, dizem alguns. Para mim tem sido, muito mais que aventura, aprendizagem. De fora para dentro, de dentro para fora e sempre, isso sempre, com olhos de ver.

Nos próximos tempos não sei se vou ter acesso a internet para deixar aqui novidades. Parece que, pelo menos de início, talvez sim. Depois mudamo-nos para o segundo local de estudo, uma ilha no rio Paraná, onde as condições serão mais básicas - que as almas familiares não se atirem já ao ar, estarei bem e bem contente.

Hoje despediram-se de mim com pizza e cerveja. A noite esteve fresca, creio que se anuncia o Outono. Pareceu-me a noite ideal para um encerramento, o frio no ar recordou-me, de repente, a primeira noite que passei aqui. A reunião em casa do Joni, as caras então novas que agora vejo habituais, a curiosidade simpática que traziam, o fresco inusitado do tempo, a necessidade de uma camisola, a fogueira, a música e as estrelas. Não há nada de que mais goste que um bom fechar de círculo.

Sinto alguma melancolia, mas vou tranquila. Agradecida por tudo o que me foi dado a conhecer.

5 comentários:

ttk disse...

e na ausência da alma familiar progenitora (em merecido repouso nas brancas paisagens onde se pratica o desporto da moda), esta outra alma em seu lugar, mostra naturalmente alguma preocupação.
a ausencia de noticias que tu antecipas provocam estados de ansiedade, principalmente, nas almas que por cá há mais tempo andam,não sendo assim suficiente dizer apenas "estarei bem e contente", é necessário prová-lo.
contente já nós sabemos que vais estar...mas precisamos saber se estás bem da barriga..."atreita" que és a esta doença da sociedade contemporanea ( má alimentação e do stress,naturalmente).

bjinhos desta alma familiar que não tem por hábito atirar-se ao ar.

Jose Ruah disse...

Aqui este leitor vai entao aguardar com paciencia os seus relatos sul americanos. Espero que lhe corra tudo pelo melhor

Candida Cortez disse...

Mais experiências e vais tranquila.Mas não transmites muita tranquilidade,pelo contrário.Ficamos preocupados e ainda por cima sem garantia de notícias.Já não vejo o fim desta aventura.Cuida-te.Beijos Tita

Aziz disse...

"...uma ilha no rio Paraná..." :O

Eh bem prima, nao pares!

Txico Malvado disse...

ehehe isso com um kanguru resolvia-se o problema da net. ;-) o pessoal vai estar sedento de novidades. Que corra excelentemente, exacerbadada, exageradamente, espantosamente bem. beijo